segunda-feira, abril 30, 2007

Gente otária

Otário foi provavelmente o primeiro insulto que aprendi, leccionado pela figura que era o meu exemplo aos 3 anos: o meu irmão! E otário acaba por ser também um excelente insulto que se aplica com toda a perfeição ao personagem de um filme que vi hoje à tarde (só para que conste foi um homem-não que isso se relacione minimamente com o facto de ser otário, claro!!!).
Ora a frase foi mais ou menos assim "tu n m amas hj mas um dia hás-de me amar!".Bem quem diz isto é bem capaz de dizer "tu hoje não gostas de patas de rã refugadas mas daqui a 15 dias vais lamber os beiços por uma travessa delas" ou "tu hoje não gostas de alturas mas po ano vais comprar o 56º andar do prédio em Las Vegas!".
É que pronto, a mim já me aconteceu amar uma pessoa e depois vir a não gostar dela, mas partir do não gostar para o amar é assim uma barbaridade só permitida a um anencéfalo, ou então a um homem, não qualquer, apenas aos homens otários (pena é que haja tantos homens não otários como pepitas de ouro no meu jardim, mas paciência).
O que é que posso dizer mais, meninos, antes sozinhos que mal acompanhados, se el n vos ama hoje deve haver por aí muita desesperada que vos pegue e vos ame, nem que seja só por hoje!

1 comentário:

mano disse...

não te passei só essa do otário...há melhores